Céu em Chamas

Céu e água parecem estar envoltos em chamas neste pôr de sol de equinócio.


Foto acima: 58 mm, f/7.1, 1/200 s, ISO 200

Gato Doméstico

Dizem que ele é o gato doméstico (Felis catus), mas às vezes tem um comportamento bastante selvagem.


Foto acima: f/5.4, 1/30 s, ISO 800

Eucaliptos - Fotografia Infravermelha

Eucaliptos na primavera. Fotografia infravermelha a 680 nanômetros.


Foto acima: 80 mm, f/8, 1/200 s, ISO 100

Beija-flor

Beija-flor em um raro momento de descanso.


Foto acima: 200 mm, f/9, 1/1250 s, ISO 100

Rio São Bartolomeu

Correndo por uma área na qual há poucos rios (Distrito Federal), o São Bartolomeu deveria ser mantido livre de poluentes; não é o que acontece, como é possível ver pelo aspecto da água.


Foto acima: 22 mm, f/11, 1/125 s, ISO 200

Filhote de Quero-quero

Estima-se que apenas um em cada cinco filhotes de quero-quero (Vanellus chilensis) consegue sobreviver para chegar a ser um adulto. Desejo, então, boa sorte à criaturinha da foto, em suas correrias ao redor do Lago Paranoá.


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/2500 s, ISO 400

Estiagem no Cerrado - Fotografia Infravermelha

Paisagem típica do cerrado, ao norte do Estado de Goiás, durante os meses de estiagem. Fotografia infravermelha a 680 nanômetros.


Foto acima: 55 mm, f/8, 1/320 s, ISO 100

Quero-quero - Parte 5: Cantando ou Gritando

Bandos de quero-queros (Vanellus chilensis) já estragaram muitas fotos que eu queria fazer. Como? Gritando como loucos, tivessem ninhos e filhotes ou não. Com o berreiro estridente acabaram assustando e pondo em fuga mamíferos ou aves que já estavam ao alcance da lente.
Mas chegou a hora da vingança: aqui está um deles, "aprisionado" em uma imagem, enquanto soltava a voz...


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/2000 s, ISO 400

Quero-quero - Parte 4: Ajeitando as Penas

Na verdade, devia ser: agitando as penas para ajeitá-las...
Quero-quero (Vanellus chilensis) de plantão à beira do Lago Paranoá, Brasília - DF.


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/1600 s, ISO 400

Quero-quero - Parte 3: Ego Inflado

Quero-quero (Vanellus chilensis) cheio de si (que novidade!). Depois de andar à beira do lago, veio secar as penas ao sol.


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/1600 s, ISO 400

Quero-quero - Parte 2: Olhar de Surpresa

Segunda foto da série sobre o quero-quero (Vanellus chilensis): aqui, a criaturinha adorável lança um olhar de surpresa ao perceber a presença da câmera.


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/2000 s, ISO 400

Quero-quero - Parte 1: Ele Mesmo

Eles são terríveis. Começam a gritar quando alguém se aproxima e, com isso, afugentam as aves e animais que se quer fotografar. Ameaçam com bicadas. Mas, afinal, têm seus motivos: só querem defender o próprio território e proteger os ovos ou os filhotes. 
Embora já tenham me causado muitos problemas, resolvi que, esta semana, serão homenageados neste blog. Vai, aqui, então, a primeira foto da série: Quero-quero (Vanellus chilensis) sozinho, um fato não muito comum.


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/1600 s, ISO 400

À Porta de uma Casa Abandonada

Casa velha com a entrada já obstruída pela vegetação. Fotografia monocromática com uso de filtro ótico verde.


Foto acima: 30 mm, f/5.6, 1/40 s, ISO 400, +2 EV

Anu-branco

A história é um pouco triste. Este anu-branco (Guira guira) era parte de um bando que havia feito ninho no alto de um coqueiro. Acontece que uma tempestade colocou no chão tanto o ninho como os ovos que nele estavam. Talvez este espécime estivesse pensando no que fazer...


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/4000 s, ISO 400

Monumento às Monções

Monumento em homenagem às monções cuiabanas que, no Século XVIII, partiam de Araraitaguaba (Porto Feliz - SP). Viajando pelo Tietê e outros rios, os monçoeiros chegavam às regiões auríferas de Mato Grosso.


Foto acima: f/2.8, 1/60 s, ISO 64