Gavião-real

Gavião-real, também chamado harpia (Harpia harpyja).


Foto acima: 300 mm, f/7.1, 1/80 s, ISO 1600

Dentro da Floresta

Floresta Estadual "Edmundo Navarro de Andrade" (Rio Claro - SP).


Foto acima 60 mm, f/6.3, 1/200 s, ISO 2000

A Língua do Tucano-toco

Vejam aqui uma curiosidade, a língua do tucano-toco (Ramphastos toco).


Foto acima: 195 mm, f/5.6, 1/800 s, ISO 200

Das Mãos do Oleiro

Jarra artesanal em argila, trabalho de um oleiro do interior do Estado de Goiás.


Foto acima: f/4.7, 1/25 s, ISO 450

Tigre-de-bengala

Tigre-de-bengala (Panthera tigris).


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/100 s, ISO 200

Pica-pau-de-topete-vermelho

Ouvi o ruído característico... e lá estava ele: pica-pau-de-topete-vermelho (Campephilus  melanoleucos).


Foto acima: f/5.9, 1/320 s, ISO 400


Foto acima: f/5.9, 1/500 s, ISO 320


Foto acima: f/5.9, 1/200 s, ISO 400

Onde Nasce o Arco-íris - Fotografia Infravermelha

Diz uma lenda muito antiga que, exatamente no ponto em que começa o arco-íris, existe um pote de ouro...
Coisas do mundo das lendas, é claro. 
Nestas duas fotos, o arco-íris parece ter início exatamente no Estádio Nacional de Brasília, em uma manhã na qual, após uma rápida chuva, o sol começava a aparecer.
Se alguém tinha a curiosidade de saber qual a aparência de um arco-íris em fotografia infravermelha, estas imagens podem resolver a questão.


Foto acima: 55 mm, f/8, 1/50 s, ISO 100


Foto acima: 200 mm, f/8, 1/80 s, ISO 100

Briguentos

Veados-de-cauda-branca (Odocoileus virginianus) brigando.
Motivos da luta? 
Os mesmos de sempre: território... e elas.


Foto acima: 240 mm, f/8, 1/400 s, ISO 800

De Onde a Água Despenca

Daqui a água cai, por dezenas de metros, formando um véu finíssimo.
Serra dos Pireneus, Estado de Goiás.


Foto acima: 55 mm, f/8, 1/80 s, ISO 400


Foto acima: 52 mm, f/8, 1/160 s, ISO 400

Três Pica-paus-brancos

Não um, nem dois, mas três pica-paus-brancos (Melanerpes candidus) em um só coqueiro.


Foto acima: f/6.2, 1/320 s, ISO 400

Pica-pau-branco

Pica-pau-branco (Melanerpes candidus).



Foto acima: f/5.9, 1/250 s, ISO 400



Foto acima: f/5.9, 1/400 s, ISO 400

Pescador


Foto acima: f/6.1, 1/500 s, ISO 100


Foto acima: f/6.1, 1/640 s, ISO 100


Foto acima: f/6.1, 1/500 s, ISO 100


Foto acima: f/5.7, 1/640 s, ISO 100


Foto acima: f/5.9, 1/500 s, ISO 100


Foto acima: f/6.1, 1/500 s, ISO 100


Foto acima: f/5.9, 1/500 s, ISO 100


Foto acima: 1/5.8, 1/500 s, ISO 100

Carcará


Foto acima: f/7.4, 1/500 s, ISO 180

Não venham dizer que o carcará (Caracara plancus) é feio. Ele cumpre muito bem sua função na natureza, e parece feliz com ela.


Foto acima: f/7.4, 1/500 s, ISO 400


Foto acima: f/7.4, 1/400 s, ISO 400

Serra dos Pireneus


Foto acima: 20 mm, f/8, 1/400 s, ISO 400

A Serra dos Pireneus, no Estado de Goiás, tem esse nome porque os exploradores que a descobriram no Período Colonial achavam-na parecida aos Pireneus da Europa. Os leitores entendem: essa gente que devassava os sertões ainda desconhecidos devia andar cansada, talvez sob a ação de alguma doença tropical... 
Feitas estas considerações, é bom notar que a região é, de fato, muito bonita, especialmente quando a luz do entardecer tinge a vegetação de tons dourados. 

Falcão-de-coleira

Falcão-de-coleira (Falco femoralis).


Foto acima: f/7.6, 1/200 s, ISO 400

Olhar fixo na câmera!


Foto acima: f/5.9, 1/500 s, ISO 280

O outro exemplar não é tão tenso...


Foto acima: f/5.9, 1/250 s, ISO 400

Como veem, são dois!


Foto acima: f/5.9, 1/320 s, ISO 400

Pôr de Sol em Tarde de Vento


Foto acima: 18 mm, f/11, 1/15 s, ISO 100

Pôr do sol no lago Paranoá (Brasília - DF). O uso de um filtro de densidade neutra (ND) ajudou a "congelar" levemente o movimento da água.

Filhote de Socó em Crise Existencial


Foto acima: 270 mm, f/8, 1/250 s, ISO 500

O filhote de socó sofreu uma queda vertiginosa - seu ninho de origem estava no alto de uma árvore. Agora, no chão, parece metido em sérias reflexões: Quem sou eu? De onde eu vim? O que é que estou fazendo aqui? Para onde vou?...

Pequena Vila Flutuante no Rio Negro


Foto acima: f/8, 1/250 s, ISO 100

Uma pequena vila flutuante no rio Negro, Estado do Amazonas.

Macacos-prego Gostam de Coco

Macacos-prego gostam muito de coco, tanto que chegam quase a devorar as cascas. O segredo, aqui, foi conseguir chegar bem perto, sem perturbar a refeição...


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/640 s, ISO 1600


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/640 s, ISO 1600


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/1000 s, ISO 1600


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/1000 s, ISO 1600


Foto acima: 200 mm, f/5.6, 1/3200 s, ISO 1600

Árvore em um Campo de Milho - Fotografia Infravermelha


Foto acima: 55 mm, f/8, 1/250 s, ISO 100

Árvore em meio a um milharal no interior do Brasil. Fotografia infravermelha a 720 nanômetros.