Hortênsia

Foto acima: 60 mm, f/13, 1/200 s, ISO 400
 
Hortência (Hydrangea macrophylla): meus velhos, quero dizer, meus pais, amavam tê-la no jardim.

Pequena Ponte de Madeira

Foto acima: 55 mm, f/6.3, 1/200 s, ISO 400
 
Esta pequena ponte de madeira permite a passagem sobre um córrego de águas límpidas (raridade...) no interior de São Paulo.

Tucano

Foto acima: 220 mm, f/5.6, 1/250 s, ISO 1000
 
Simpático, bicudo e xereta - esse é o tucano.


Foto acima: 135 mm, f/5.6, 1/160 s, ISO 1000

Vida Flutuante: Embarcações no Porto de Manaus, Amazonas

Foto acima: f/7.8, 1/200 s, ISO 100
 
Na região amazônica, na qual há poucas rodovias, o transporte, quer de passageiros, quer de carga, é feito, em grande parte, por via fluvial. Nesta fotografia tem-se uma vista de embarcações ancoradas no rio Negro, junto ao porto de Manaus, capital do Estado do Amazonas.

Socó Pescando: Haja Concentração!

Foto acima: 300 mm, f/6.3, 1/1000 s, ISO 400
 
Olhar fixo na água - toda a concentração ainda é pouco para este socó. Sua sobrevivência, afinal, depende disso.
 
 Foto acima: 300 mm, f/6.3, 1/1000 s, ISO 400
 
Sucesso! Nosso pescador atento obtém o prêmio por seu esforço!

Árvores em Fotografia Infravermelha

 
Foto acima:70 mm, f/8, 30 s, ISO 100

Nesta postagem estão mais dois exemplos de fotografia infravermelha; embora obtidas em lugares diferentes e distantes entre si, têm em comum o registro durante o período mais ensolarado do dia, como, aliás, é muito conveniente a esta técnica.


Foto acima: 65 mm, f/8, 30 s, ISO 100
 
 

Uma Avestruz de Olho em Você

Foto acima: f/4.5, 1/400 s, ISO 320
 
Essas aves têm hábitos estranhos: são malucas por tudo o que tem brilho, procuram comida o tempo todo, cravam os olhos em quem se aproxima (a câmera, neste caso). Até parecem gente.

Torres da Catedral de Nossa Senhora do Amparo em Fotografia Infravermelha

 
Na fotografia acima, em registro do espectro infravermelho, veem-se as torres da Catedral de Nossa Senhora do Amparo, na cidade paulista de Amparo.

Ferramentas de Trabalhador Rural

 
Foto acima: f/7.2, 1/320 s, ISO 100

O Brasil não foi, no passado, um paraíso das novas tecnologias agrícolas. Afinal, por que é que fazendeiros de mentalidade escravocrata iriam gastar neurônios em preocupações quanto à modernização da agricultura, se tudo o que enxergavam era comprar sempre mais escravos para, com eles, obter aumentos (miseráveis, diga-se de passagem) na produção de suas lavouras?
 
 
Foto acima: f/4.6, 1/320 s, ISO 160

O fato é que ainda hoje há lugares nos quais muito do trabalho agrícola se faz por métodos rudimentares, embora isso já não seja a regra. De qualquer modo, as fotografias desta postagem são uma homenagem aos trabalhadores que, com escassos instrumentos, têm arrancado da terra o sustento para si e para seus semelhantes.

Dia Chuvoso na Mantiqueira

Foto acima: f/4.1, 1/320 s, ISO 100
 
Dias chuvosos podem oferecer boas oportunidades para fotografia: se a chuva for moderada, talvez haja contornos suaves e poucas sombras indesejáveis. Foi o que ocorreu nesse dia, nas proximidades da cidade paulista de Lindoia, com uma visão bem interessante da Serra da Mantiqueira.

Língua de Leão

 
Foto acima: f/5, 1/1000 s, ISO 800

Que tal? O felino parece estar com apetite.

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Patrocínio em Araras, SP

 
Tem-se nesta postagem três fotos da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Patrocínio, localizada na cidade de Araras, Estado de São Paulo. As duas primeiras mostram o aspecto externo, enquanto a terceira retrata o interior.
 
 

Mangustos Humanoides

Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/100 s, ISO 200
 
Gosto destes bichos - há em seu comportamento um monte de coisas que só podem lembrar atitudes humanas.
Discorda?
Veja as fotos e tire suas próprias conclusões.


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/125 s, ISO 200


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/125 s, ISO 200


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/500 s, ISO 400

Tulipas Coloridas

 
Elas são lindas - mas não vêm da Holanda. Ao que se sabe, as tulipas são mesmo originárias da Turquia, de onde se espalharam por boa parte da Europa e do restante do mundo. Estão até neste blog!
 

Uma Rua em Paraty

 
Em Paraty o movimento de turistas é constante, de modo que foi quase um milagre surpreender esta ruazinha em um instante de pouco movimento. Aí está ela, em toda a sua graça colonial, uma memória viva do Brasil de outros tempos. Quase se pode ouvir o som dos tropeiros e suas mulas, chegando com um carregamento de ouro das Gerais...
 

Que Folga!

Foto acima: 300 mm, f/13, 1/250 s, ISO 400
 
Poderia ser um humano preguiçosamente dormindo em uma rede.
Mas não é.
Os dois primatas desta postagem, no entanto, parecem obedecer à regra de que um suave balanço produz repouso. Ou seja, o princípio é o mesmo.


Foto acima: 300 mm, f/11, 1/250 s, ISO 400

Sela Antiga

 
Detalhe de uma sela antiga, resquício de tempos em que, transportando mercadorias, tropas e tropeiros percorriam o interior do Brasil.

Queda-d'água na Chapada

 Foto acima: f/7.4, 1/30 s, ISO 180

A imagem é, por si só, refrescante: uma queda-d'água na Chapada Imperial, DF.

Borboletas - Parte 3

Foto acima: f/5.9, 1/320 s, ISO 500
 
 
Foto acima: f/5.9, 1/320 s, ISO 500

Esta é a terceira e última postagem da pequena série sobre borboletas. Conforme já disse, anteriormente, todas as "capturas" fotográficas foram feitas em localidades do Estado de São Paulo.
 
Foto acima: f/5.9, 1/250, ISO 900

Veja também:

Borboletas - Parte 2

Foto acima: f/6.6, 1/125 s, ISO 400

Nesta postagem, mais fotografias de borboletas, todas registradas no Estado de São Paulo.


Foto acima: f/6.6, 1/125 s, ISO 400
 
Foto acima: f/5.9, 1/320 s, ISO 140 
 
 Veja também:

Borboletas - Parte 1

Foto acima: 300 mm, f/7.1, 1/200 s, ISO 400

Quando a temperatura ambiente está alta, é difícil fotografar borboletas. Por isso, é mais fácil a "captura" (fotográfica, por suposto), durante as primeiras horas da manhã. Sucede, no entanto, que nem sempre elas se dispõem a comparecer tão cedo...
 
Foto acima: 300 mm, f/16, 1/60 s, ISO 400

Todas as borboletas desta e das duas próximas postagens foram fotografadas em diferentes localidades do Estado de São Paulo.
 
Foto acima:  300 mm, f/8, 1/500 s, ISO 200
 
Veja também:

A Serra da Mantiqueira em Fotografia Infravermelha

Foto acima: 46 mm, f/8, 49.6 s, ISO 100
 
A Serra da Mantiqueira é aqui mostrada em fotografia infravermelha, obtida a partir da cidade de Amparo, Estado de São Paulo.

Girassol Sob o Sol

Foto acima: f/6.3, 1/400 s, ISO 64
 
É um  postulado clássico em fotografia: deve-se evitar, tanto quanto possível, fotografar sob o sol intenso do meio-dia (exceto, claro, se for fotografia infravermelha). Mas, se quisermos obter a imagem de um girassol em todo o seu esplendor, haverá porventura outra hora mais apropriada?


Foto acima: f/5, 1/640 s, ISO 64

É Só Um Gatinho


 
Foto acima: f/4.5, 1/2 s, ISO 800

O gatinho apareceu em casa em uma noite de tempestade. Ficou só algumas horas, e logo descobri que o bichano pertencia a alguém da vizinhança. Mas não resisti a fazer uma foto, que você, visitante deste blog, pode ver nesta postagem.