Ponte Sobre o Rio das Almas

Esta ponte sobre o Rio das Almas é parte do centro histórico de Pirenópolis - GO. Para quem não sabe, Pirenópolis (na época chamada Meia Ponte), foi um importantíssimo centro minerador em meados do Século XVIII.
Tenho muito a agradecer a alguns moradores de Pirenópolis, cuja paciência foi decisiva para que a foto pudesse ser feita. 
Explico: foi necessário interromper o trânsito na ponte por uns minutinhos... E sem buzinas ou manifestações de irritação. Fica aqui registrado meu reconhecimento pela simpatia e compreensão.


Foto acima: 35 mm, f/10, 1/125 s, ISO 100

Cachorro-do-mato

Um cachorro-do-mato (Cerdocyon thous). Tímido, mas muito bonito.


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/800 s, ISO 400

Ipê-amarelo

Pequeno ipê-amarelo em Brasília - DF.


Foto acima: 26 mm, f/5, 1/80 s, ISO 100

Rolinhas

Rolinhas no cerrado, talvez à procura do lugar ideal para um ninho.


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/1600 s, ISO 400

Pôr do Sol no Lago Paranoá - Fotografia Infravermelha

Aqui está uma infravermelha a 680 nanômetros, sem inversão de canais: pôr do sol no Lago Paranoá (Brasília - DF).


Foto acima: 70 mm, f/8, 1/320 s, ISO 100

Onça-parda

A onça-parda (Puma concolor) pode ser também chamada suçuarana, puma ou cougar, além de ter vários nomes indígenas, de acordo com a localidade. É menor que a onça-pintada (Panthera onca), mas está presente em uma área muito mais extensa do Continente Americano. No entanto, como se pode ver na foto, a onça-parda não é completamente destituída de manchas. Tem uma carinha de mau humor, ao contrário da onça-pintada, que, quase sempre, parece sorridente, talvez disfarçando as intenções.


Foto acima: f/5.4, 1/125 s, ISO 400

Salto do Itiquira - Fotografia Infravermelha

O salto do Itiquira (município de Formosa - GO) é belíssimo, mas oferece alguns problemas ao ser fotografado, devido à quantidade enorme de partículas de água no ar - uma verdadeira "chuva", que torna até a respiração um tanto difícil. Aqui ele é mostrado em imagem feita com câmera convertida para fotografia infravermelha (720 nanômetros).


Foto acima: 55 mm, f/8, 1/80 s, ISO 100

Um Tigre na Trilha

Um tigre na trilha, dois tigres na trilha, três tigres na trilha...
Tigre-de-bengala (Panthera tigris).


Foto acima: 300 mm, f/7.1, 1/640 s, ISO 400

Caminho em Meio ao Cerrado à Hora do Pôr do Sol

Já é quase noite no cerrado, mas a trilha é longa...


Foto acima: 55 mm, f/8, 1/500 s, ISO 400

Hora do Almoço em Preto e Branco

Zebra (Equus quagga) muito ocupada com o almoço.


Foto acima: 300 mm, f/5.6, 1/250 s, ISO 400

Ponte JK (Brasília - DF) - Fotografia Infravermelha

Já há neste blog duas imagens da Ponte JK (uma fotografia convencional e outra infravermelha monocromática). Vai aqui mais uma, desta vez uma infravermelha a 680 nanômetros.


Foto acima: 62 mm, f/8, 1/200 s, ISO 100

Inferno no Cerrado

Estas fotos não estão aqui por razões estéticas, é evidente. Mostram um foco de incêndio em Brasília - DF, nesta tarde (4 de setembro de 2015), desta vez no chamado Plano Piloto. Com a temperatura ambiente bastante elevada e a umidade do ar muitíssimo baixa tudo fica pior. Ao fazer as fotos, podia ouvir o crepitar das chamas destruindo a vegetação do cerrado. 
Qual será a causa? Uma ponta de cigarro atirada por alguém, ou outra tolice qualquer? Só falta alguém dizer que o incêndio foi causado por um raio...


Foto acima: 270 mm, f/11, 1/500 s, ISO 400


Foto acima: 270 mm, f/13, 1/400 s, ISO 400

Maritaca

Hoje temos uma homenagem às multidões de maritacas que têm tornado os dias menos silenciosos. Escolhi uma delas para fazer parte deste blog. Não é simpática?


Foto acima: f/5.1, 1/160 s, ISO 400

Igreja Matriz de Santo Antônio em Jacutinga - MG

Jacutinga é uma pequena cidade de Minas Gerais, na qual, atualmente, destaca-se a indústria de vestuário (malhas, em particular). Sua Matriz de Santo Antônio, porém, data dos tempos em que a agricultura cafeeira era a atividade econômica predominante.


Foto acima: f/5.6, 1/640 s, ISO 100